CLIQUE AQUI PARA RETORNAR À PÁGINA DA MFL2009
O que é a Mostra do Filme Livre

7ª. Mostra do Filme Livre
Centro do Rio, 2009

Você pode até duvidar do que vê, difícil é duvidar que esteja vendo
Guilherme Whitaker

Cada vez mais e mais o mundo se faz dependente de novas tecnologias em vários níveis. Já existem câmeras quase invisíveis e celulares que projetam filmes, sendo ainda lenta, mas muito evidente, a escalada de opções que nos próximos anos chegarão ao mercado captador e difusor audiovisual e as infinitas  formas com que isso tudo já interage com o social, o cultural, o mental e etc. Frutos da informática aplicada a transformar os agoras em mais do que de fato são? Mundos de ações virtuais cada vez mais presentes em quase tudo hoje. Para um evento como a mfl, estar atento a isto é apenas o mínimo, sendo natural até, visto que apenas existe tal evento por conta destas possibilidades geradas destes encontros de necessidades diversas, como a de se mostrar/pensar filmes feitos sem apoio estatal direto, filmes brasileiros de baixo custo mas muita, muitas qualidades. Como esperado, a tendência é aumentar tanto a quantidade de filmes feitos assim como a qualidade destes, seja em questões técnicas eou estéticas, os filmes livres estão a cada ano mais ousados audiovisualmente. 

Somos então um cinema desmistificado, pro bem ou pro mal, das centenas de inscrições recebidos, “apenas” 220 foram selecionados e outros 50 filmes foram convidados. Isso porque queremos não apenas filmes feitos de forma independente, mas os que além disso carregam também diferenças que interessam à linguagem, não do cinema, mas do audiovisual, não importando como se capta e sim a chance de exibi-las. Essa diversidade de opções muito ajuda a mfl a se destacar no cenário de festivais nacionais. Fomos os primeiros a aceitar qualquer tipo de filme e também quem os exibiu em todas as suas bitolas numa mesma sessão, até para que o público em geral começasse a perceber (ou mesmo nem se importar) com as diferenças técnicas, importando mais o resultado refletido na tela. Neste emaranhado de possibilidades, a curadoria da mfl focou em obras que não se limitam a fazer o que já tem sido feito por aís, mas que, ousassem quebrar tais modelos a fim de que algo novo à linguagem surgisse não de forma gratuita, mas coerente com sua proposta em si. Ou seja, filmes que, além de serem ousados, também fossem coerentes com a forma/fórmula às quais se propunham a ser audiovisual.

As homenagens a Joel Pizzini e a Plus Ultra são a nossa cara, mostram os filmes e linguagens que chamamos, com prazer, de livres. Também os debates e as sessões comentadas vão ajudar a se pensar mais este contexto de se fazer filmes em nosso país, além disso, 15 longas passarão na mfl, sendo cinco inéditos.

Uma zensacional mostra a todos!


Centro Cultural Banco do Brasil

O Banco do Brasil apresenta a Mostra do Filme Livre – MFL. Evento que exibe filmes de todos os formatos, em diversos suportes, durações e gêneros. O foco é a liberdade de expressão audiovisual que gera uma grande variedade de trabalhos.

Com caráter multidisciplinar e apresentando uma mistura de possibilidades audiovisuais, a MFL, além de exibir centenas de curtas e longasmetragens, realiza debates e sessões comentadas que permitem o aprofundamento das relações entre realizadores, público e pesquisadores, estimulando o pensamento e a livre iniciativa.

Ao realizar a Mostra do Filme Livre, o Centro Cultural Banco do Brasil abre espaço para a difusão, reflexão e valorização do que está sendo feito fora das produções convencionais e democratiza o acesso ao cenário e ao mercado audiovisual.



A sétima edição da Mostra do Filme Livre exibirá 280 filmes brasileiros entre curtas e longas realizados em qualquer época, de todos os suportes e gêneros, a grande maioria realizada de forma independente, sem o apoio direto do Estado. O realizador Joel Pizzini e a produtora Plus Ultra, que completa 10 anos de vida, ganharão retrospectivas completas de seus filmes. Durante três semanas e gratuitamente o público participa também de debates relacionados ao audiovisual brasileiro feito de forma independente, punk. Também
estão previstas sessões especiais como a “Sexuada”, "Mundo Brasil" e “Invisível”, além de sessões comentadas. Novamente a MFL também acontecerá em diversos pontos do Estado do Rio, através da parceria com a ASCINE, Associação de Cineclubes do Rio de Janeiro. A entrega dos prêmios nas 3 categorias (Filme Livre!, Oficinando e Caríssima Liberdade) será na sessão de encerramento. E pela primeira vez acontecerá em paralelo à MFL a Feira Livre – Feira Audiovisual do Rio, visando iniciar uma rede de contatos e negócios para quem faz e/ou quer exibir filmes independentes, algo sem igual no Brasil.


A Mostra do Filme Livre, MFL, é pioneira na aceitação e exibição de filmes de todos os formatos, durações e gêneros, sendo ainda o único evento que aceita filmes realizados em qualquer época.

Assim, a MFL é um grande painel de filmes que experimentam caminhos e atalhos na atual linguagem audiovisual, preferencialmente (não excludentemente) filmes feitos sem apoio estatal direto. Além de exibir, debater e premiar os filmes livres que mais se destacaram na opinião da curadoria e do júri, a MFL publica textos sobre os filmes indicados aos prêmios e promove uma série de atividades paralelas, como oficinas e debates. A MFL também integra o Circuito Ascine de Cineclubes, promovendo sessões em diversas regiões do Estado.

PODEM PARTICIPAR DA MFL FILMES: (inscrições para MFL 2008 encerradas)
DE TODAS AS ÉPOCAS – cinema não tem prazo de validade, filmes de qualquer idade podem participar. Na MFL eles ainda concorrem em aos prêmios como se fossem filmes recentes.
DE TODAS AS DURAÇÕES – de curtas de menos de 1 min. até longas, sem esquecer os médias.
DE TODOS OS GÊNEROS – filmes experimentais, documentais, ficcionais eou animados.
DE TODOS OS FORMATOS – tanto faz se foi filmado em VHS, celular, Mini-Dv, DVD, Beta, 16mm, 35mm, HDV, Super8 ou pela cãmera de fotos da vizinha.
INDEPENDENTES (do Estado) em DESTAQUE – filmes realizados sem verba pública concorrem ao troféu Filme Livre! e vários serviços audiovisuais.

FILMES de ESCOLA - realizados em escolas ou oficinas de cinema/vídeo, concorrem numa categoria especial, Oficinando, com direito ao Troféu Filme Livre! e serviços audiovisuais.

Os filmes realizados com algum tipo de apoio estatal direto concorrem ao troféu Filme Livre! na categoria Caríssima Liberdade.

Para a edição 2008 da MFL se inscreveram 691 filmes, veja AQUI mais infos relativas às inscrições (como UF dos filmes e durações)  confira em janeiro, aqui mesmo, a relação dos filmes selecionados. 92% (536 filmes) dos inscritos não tiveram apoio estatal direto na sua realização. Que tal?

Félicidades,

Guilherme Whitaker
Coordenação Geral

(A Mostra do Filme Livre (MFL) nasceu há 7 anos no Rio e, desde então, vem sendo também um evento experimental, que se permite inventar, a cada edição, métodos diferenciados em sua curadoria, programação e realização. Exemplos? aceitar filmes de todos os formatos, gêneros e durações, e não bastando isso, filmes de todas as épocas, algo inédito no mundo brasileiro; também a valorização, com prêmios exclusivos, para filmes realizados por própria conta, sem apoio estatal.




› Mais sobre a MFL
 • O que é? 
 • Premiação MFL
 • Parcerias e Apoios
 • Gastronomia
 • MFL no Orkut
 • MFL's Passadas
 • Arquivo de notícias
 • Arquivo de vídeos
 • Equipe MFL 2008
 • Fale com a gente

› Busca no site MFL

Patrocínio e Realização
    
Promoção
   
Organização

© mostra do filme livre 2008 | Desenvolvimento rivello.net