MFL 2016 - Clique aqui para conferir!

A Clave dos Pregões
SELECIONADO

Sinopse: Quatro vendedores recortam a massa sonora da metrópole, em sua essência, musical.


Comentário da Curadoria
Por Cid Nader Nem sei até que ponto utilizar um mesmo subtema repetidamente pode enfraquecer movimentos: no caso, o subtema que tem a ver com a verticalização insana do Recife (algo que tem sido atacado já por anos pelos cineastas de lá – raro ver algum filme local que ao menos não trisque o assunto); e o movimento de evidente e justo cunho civilizatório, de preservação, da memória, da humanidade sendo sepultada por toneladas e concreto. Acontece que, alguns trabalhos que têm sido lançados e também abordam a questão, parecem se valer disso como maneira de estarem bem emparelhados/acompanhados, o que, numa primeira instância, arrefeceria possíveis ataques críticos a formas débeis: e numa segunda, sujam e evidenciam demais o assunto, a ponto de poder fazer dele uma pedra indesejável diante da expectativa de novas propostas. Dito isso, quando inicia A Clave dos Sentidos, a primeira impressão que nos passa a câmera em movimento com duas figuras pobres (figuras das mais comuns em seu estrato social de grande parte do país) descendo uma ladeira em local também pobre, mas tendo os prédios-monstros recifenses como pano de fundo ostensivo, é de que talvez caiamos mais num “rame-rame” do mesmo. Ilusão ruim desfeita pelo prosseguimento que basicamente esse acompanhamento sereno das lentes de Pablo Nóbrega trata de desfazer: lentes que por vezes se deslocam em “perseguição” a alguns seres daquela localidade bem mais simples e autêntica da cidade (depois há momentos na região central, o que para quem nãoconhece a cidade passa a sensação de um deslocamento maior, extrapolando o ambiente físico para o reforço do “ambiente” de confluência social), por outra os acompanham lado-a-lado ou encarando-os de frente, e em mais umas ocasiões são depositadas em locais estratégicos, onde o som (o som é da mesma importância das imagens na ideia de construção das razões) por vezes antecipa ao alvo ambulante, enquanto nos é permitida visualização esclarecedora do ambiente retratado. O que conta no decorrer do curta, que sempre e sempre se mantém fiel a uma proposta que tem muito a ver com tons e sons, modos de vendas e ofertas, que cada vez mais são chutados para fora dos ambientes assépticos de vidros e “modernidade”, é que se nota possível a denúncia dessas transformações, com campos a serem abordados, gente a ser tocada, questões a serem ressuscitadas, mantendo o nível normalmente bom (e inventivo) das produções, e com muita capacidade de compreensão dos momentos da vida e de cinema, ao mesmo tempo. Mais um alento e promessa. Fonte: CINEQUANON, http://www.cinequanon.art.br/

PROGRAMAÇÃO

  • Dia 21-03-2015 (Sábado)
  •    19:30 - Panorama 5 (CCBB - Cinema II /RJ)   26
  • Dia 30-03-2015 (Segunda-feira)
  •    17:30 - Panorama 5 (CCBB - Cinema II /RJ)   5
  • Dia 19-04-2015 (Domingo)
  •    18:30 - Panorama 5 (CCBB - Cinema /DF)   42
  • Dia 10-05-2015 (Domingo)
  •    18:00 - Panorama 5 (CCBB - Cinema /SP)   13
  • Dia 07-06-2015 (Domingo)
  •    18:30 - Panorama 5 (CCBB - Teatro II /BH)   27
Direção: Pablo Nóbrega
Duração: 15min
UF/Ano: PE/2014
Classificação Indicativa: Livre
Equipe: Pablo Nóbrega - Diretor Marcelo Pedroso - Montador Danilo Carvalho - Desenho de som Natália Lopes - Pesquisadora Marilha Assis - Produção Executiva
Elenco: Quinha do Tamborete, Pink, Luis e Mércia
Contato: Pablo Menezes Nóbrega - pmnobrega@hotmail.com
   
   

(informações fornecidas pelos filmes no ato da inscrição online)





Mostra do Filme Livre 2015 | Desenvolvimento: Rivello/Menta